02h00
obra: Surtacor
artista: Cami Boreal (participações especiais: Tomás Xavier e Marcos Felippe)
duração: 40′

As cores e formas evocam sensualidade, acolhimento. Conflituoso orgásmica e no limiar do desespero: esta proposto um surto em cena, no diálogo entre um projetor de slides e um synth de video, explicitada a performance sonora no Trompete, dentro da própria construção visual de uma narrativa abstrata. 

Este processo de sintetização da imagem ao vivo se faz como nova fase de experimentos. 

O timing mecanico da troca de slide 36mm, o grito expressivo do televisor: estabelecem limite e diferença em relação ao outro. Contraste, desequilíbrio, momento de tensão, limite e vontade maior de ultrapassar, transgredir, tesão, mentalidades urbanas em aceleramento, encontro com limite das bordas… Neurastênico enérgica. SURTACOR.

 

AVAV [ 42 ] /SPNARUA2017 28 — 29/10/2017 Viaduto do Chá São Paulo-SP